!
Nosso site está em sua versão beta, em poucos dias poderá usufruir dele 100% completo! Fique Ligado!!!

22. VIGÉSIMO SEGUNDO CAPÍTULO

ÚLTIMOS CAPÍTULOS


SOBRE O CAPÍTULO

O emocionante reencontro de Igor (Klebber Toledo) com sua mãe, Zetinha (Josie Antello). Josefa (Silvia Pfeifer) e Kadu (Márcio Garcia) reaparecem. Horácio (Leopoldo Pacheco) se abre com Zetinha (Josie Antello), conta tudo o que fez e a chantagem de Kadu.

MEGAPRO                                                                     2018

 

 

REIS DA ARENA

 

CAPÍTULO 22

WEB NOVELA DE: Lucas Oliveira

ESCRITA POR: Lucas Oliveira

 

 

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO:

 

HILDA
KADU
JOSEFA
EMILIS
HORÁCIO
BARTOLO
DARCY
LETÍCIA
ZANDER
LALÁ
PIETRO
IGOR
GEORGE
ALANA
YURI
RAFAELA
DJAVAN
VERIDIANA
ULISSES
ZETINHA

Participações Especiais:

FISIOTERAPEUTA
EMPREGADA

CENA 01. CASA DE BARTOLO E DARCY. QUARTO DO CASAL. INT. DIA.

Continuação imediata do capítulo anterior. Bartolo deitado. Emilis adentra o local em passos lentos.

EMILIS: (Serena) Oi, Bartolo.

BARTOLO: Oi.

EMILIS: (Aproximando-se) Bom, eu vim saber como você tá, saber seu real estado. Eu sei que o nosso término de casamento não foi dos mais amigáveis, mas jamais desejaria seu mal e acho que cê sabe disso.

BARTOLO: No estado que eu tô, eu não negaria solidariedade de ninguém. Eu e você tivemos uma história, tivemos um filho. Isso faz parte da nossa vida e não te como apagar.

EMILIS: Exatamente. De uma forma ou de outra nós continuamos ligados.

BARTOLO: Eu tô inválido! Como cê pode notar, eu não sou o mesmo homem que cê foi casada.

EMILIS: A gente paga o que colhe. É a lei da vida. O mal que se faz, volta sobre si. Deus, uma hora ou outra, nos castiga!

BARTOLO: Como é que é? Eu não acredito que cê tá me dizendo uma coisa dessas.

EMILIS: (Sem jeito/Desvia o olhar) É...

BARTOLO: Se você veio aqui pra isso, pode ir embora!

EMILIS: Calma, Bartolo! (Respira fundo) Desculpa! Não devia ter falado isso. Respeito o seu momento, lamento de verdade o que aconteceu com você e torço pra que melhore. Mesmo que você não acredite. Cê vai melhorar, tá?! Pode confiar!

BARTOLO: (Seco) Obrigado!

EMILIS: (Visivelmente constrangida) Bom, eu acho que é melhor eu ir. Vou continuar na torcida e... Enfim, até mais!

BARTOLO: Até, Emilis!

EMILIS: Com licença!

Emilis sai do local rapidamente. Em Bartolo, balançando a cabeça negativamente. CORTA PARA/

 

CENA 02. MANSÃO SANTANA. SALA DE JANTAR. INT. DIA.

Horácio e Zetinha à mesa.

ZETINHA: (Boquiaberta) Meu Deus! Não consigo associar a Josefa e o Kadu que eu conheci com esses aí, não.

HORÁCIO: Pois é. Mas são essas as verdadeiras faces deles. E é por isso que eu tô tão aflito e não aguento mais saber que eu estou nas mãos daqueles desgraçados.

ZETINHA: A Hilda gosta tanto do Kadu... Fico só imaginando a reação dela se soubesse de uma coisa dessas. E também se soubesse que o senhor fez o que fez, né?! O senhor me desculpe, mas não posso te apoiar. Eu, a Hilda e todo o povo dessa cidade acreditamos tanto no senhor, na sua honestidade...

HORÁCIO: Eu sei que eu errei, Zetinha. E eu não tenho nenhum orgulho do que fiz.

Horácio pega as mãos de Zetinha e segura firme.

HORÁCIO: Mas me promete que não vai contar nada pra Hilda?

ZETINHA: Pode ficar despreocupado. Eu jamais iria desonrar sua confiança em mim e muito menos estragar um momento tão especial que a Hilda tá vivendo lá no Rio.

HORÁCIO: Pelo o menos até eu ter coragem e me decidir sobre a hipótese de largar a prefeitura e assumir o que eu fiz, é melhor deixar como tá!

ZETINHA: (Encarando-o) Eu acho mesmo que o senhor deve fazer isso. Se redimir não é sinônimo de fraqueza, mas sim de sabedoria. E eu acredito na sua!

Horácio visivelmente emocionado.

ZETINHA: O seu coração avisará a hora certa de fazer isso. E acredite: Estarei sempre contigo! O senhor, seu Horácio, é mais que um patrão. O senhor é um amigo!

Os dois ainda de mãos dadas, sorriem emocionados. CORTA PARA/

                                                                                

CENA 03. CASA DE BARTOLO E DARCY. SALA. INT. DIA.

Darcy sentada no sofá. Pietro e Lalá em pés. Emilis vem de dentro.

EMILIS: Bom, eu já vou indo!

DARCY: Como foi sua conversa com o Bartolo?

EMILIS: Ótima! Apesar de sermos diferentes, eu e o Bartolo sempre nos entendemos.

Darcy sorri ironicamente.

PIETRO: Nós também já estamos indo. Ainda tenho que ir pra loja.

Pietro e Lalá se levantam ao mesmo tempo.

LALÁ: E eu pra faculdade. Tá cedo ainda e eu vou antes que eu fique tarde.

PIETRO: Mas qualquer coisa que precisar já sabe, né?

DARCY: Claro! Eu te aviso, sim!

PIETRO: Vamos!

DARCY: (Levantando-se) Eu levo vocês até a porta!

Darcy abre a porta e Pietro, Lalá e Emilis saem. Darcy fecha a porta. CORTA PARA/

 

CENA 04. RODOVIÁRIA. INT. DIA.

George, Igor e Rafaela a caminharem lado a lado. Cada um carregando suas respectivas malas.

GEORGE: A julgar pelo ar, Touro Bravo já ganhou! A gente sente o cheiro do ar puro de longe.

IGOR: Vocês vão gostar daqui. Eu garanto!

RAFAELA: Onde você estiver, eu vou gostar, meu amor!

IGOR: (Sorri) Boba!

Igor beija Rafaela rapidamente.

IGOR: Aqui não tem o mesmo mercado de grandes metrópoles, tantas opções. Mas pra quem quer viver tranquilamente, é a melhor opção. E eu quero!

GEORGE: Eu também!

George para.

GEORGE: Bom gente, eu vou ficar aqui. Vou esperar minha tia aparecer. Ela garantiu que vinha.

IGOR: Beleza! A gente se cruza, num é?! A cidade é pequena. Eu e a Rafa vamos ficar no Hotel da cidade. Obrigado mesmo por tudo que cê fez por mim, cara. Eu te devo muito!

GEORGE: Que nada!

IGOR: E qualquer coisa, tamos aí!

GEORGE: Pode deixar!

George e Igor se abraçam rapidamente.

RAFAELA: Tchau, Geo!

GEORGE: Tchau!

Igor e Rafaela seguem. Em George, observando-os. CORTA PARA/

 

CENA 05. CASA DE LETÍCIA. SALA. INT. DIA.

Letícia vem de dentro, visivelmente apressada, seguida por Zander.

LETÍCIA: Eu tô indo porque o George já deve ter chegado lá na rodoviária. Não quero deixar meu sobrinho esperando muito tempo, não.

ZANDER: Mas... Você vai assumir nossa relação pra ele?

LETÍCIA: Claro que vou! Não tenho porque esconder. E tenho absoluta certeza que o Geo vai me apoiar, como sempre me apoiou em tudo.

Zander sorri.

LETÍCIA: Cê vai conhecer o George e vai gostar dele, Zander. Aposto!

ZANDER: Se você tá dizendo...

LETÍCIA: Vou indo, amor. Daqui a pouco volto!

Letícia dá um rápido beijo em Zander e sai. Zander se joga no sofá. CORTA PARA/

 

CENA 06. FACULDADE. PÁTIO. INT. DIA.

Grande movimentação. Jovens andando de um lado para o outro. Ulisses andando entre eles, cabisbaixo. Lalá vem se aproximando e o intercepta.

LALÁ: Ulisses!

ULISSES: (Virando-se/Estranha) Lalá?

LALÁ: Será que a gente pode conversar?

ULISSES: Agora?

LALÁ: É. A aula já acabou. A gente pode ir na lanchonete. O que acha?

ULISSES: Pode ser.

Em Ulisses, visivelmente sem jeito. CORTA PARA/

 

CENA 07. CASA DE LETÍCIA. SALA. INT. DIA.

Letícia e George adentram o local.

LETÍCIA: Entra, meu sobrinho! Fica à vontade! Deixa que eu te ajudo com as malas.

GEORGE: Pode deixar, tia. Não precisa, não.

Zander vem de dentro.

LETÍCIA: George, esse é o Zander!

GEORGE: É esse o...

LETÍCIA: Aham. Meu namorado!

ZANDER: Muito prazer, cara!

Zander se aproxima de George e os dois se cumprimentam.

LETÍCIA: Eu já fui arando a terra antes e falei de você no caminho. Cuidado! George já sabe tudo de você, viu?!

Todos riem.

GEORGE: Também não é pra tanto.

ZANDER: Tudo bem. Eu sou um livro aberto. E meu único intuito, é fazer sua tia feliz.

LETÍCIA: (Dengosa) Ele já tá fazendo.

GEORGE: Isso se nota de longe. É o mais importante!

LETÍCIA: Zander também vai trabalhar lá na filial. Ele ainda não começou, mas vai ser meu braço direito.

ZANDER: Eu não vejo a hora!

Letícia puxa George pelo braço.

LETÍCIA: Vem cá que eu vou te mostrar o quarto que cê vai ficar. Vem, Geo!

Os dois saem. Zander se joga no sofá e coça as partes íntimas rapidamente. Ele liga a televisão. CORTA PARA/

 

CENA 08. FACULDADE. LANCHONETE. INT. DIA.

Local quase vazio. Lalá e Ulisses estão em uma mesa ao canto.

LALÁ: Ulisses, eu te chamei pra conversar porque eu pensei bem e não quero guardar mágoas. Em nome de toda a nossa amizade e tudo aquilo que a gente já passou junto, eu cheguei a conclusão de que não vale a pena ficar alimentando ódio, raiva.

ULISSES: Que bom! Eu só quero que cê saiba que minha intenção nunca foi te ferir. Apenas aconteceu.

LALÁ: Agora eu consigo perceber. Mas não entendo. Você é assexuado e ficou sentindo tesão pelo Pietro?

ULISSES: Não foi tesão. Foi paixão! Eu me apaixonei pelo Pietro, pelo jeito dele, pelo o que ele é... Não tem nada a ver com tesão, atração física. É sentimento, entende?! Assim como você também se apaixonou por ele virtualmente, em um aplicativo de relacionamentos. Qualquer um nota, mesmo de longe, o quão especial ele é.

Lalá balança a cabeça negativamente.

ULISSES: Desculpa!

LALÁ: É difícil ouvir essas coisas. Eu amo o Pietro e ele me ama. É amor de verdade! Você sabe que nós estamos bens, felizes juntos, realizados. E ficar ouvindo cê falar desse jeito não é nada confortável.

ULISSES: Eu sei. Eu sou muito grato a tudo que cê fez por mim, Lavínia. Nunca duvide disso! Se aconteceu o que aconteceu, pode ter certeza que foi totalmente involuntário.

LALÁ: Tá.

Lalá se levanta.

LALÁ: Bem, eu vou indo! Não sei como vai ficar nossa amizade daqui pra frente. Ela vai continuar, mas obviamente não vai ser a mesma coisa.

ULISSES: Talvez com um tempo volte a ser.

LALÁ: É. Mas te desejo muitas felicidades e que você, assim como eu, também encontre alguém pra amar e ser amado!

ULISSES: (Leve sorriso) Amém!

LALÁ: Já paguei a conta, tá?! Até mais!

ULISSES: Até!

Lalá dá um leve e rápido abraço em Ulisses e sai. Em Ulisses, visivelmente pensativo. CORTA PARA/

 

CENA 09. CASA DE LETÍCIA. QUARTO DE HÓSPEDE. INT. DIA.

Letícia e George sentados na cama.

GEORGE: Adorei a casa, adorei o quarto, adorei tudo, tia!

LETÍCIA: Que bom que gostou, Geo. E vai amar a cidade. Tem vários lugares lindos aqui. A cachoeira é maravilhosa!

GEORGE: Eu vou conhecer sem dúvida alguma!

LETÍCIA: E a Alana?

GEORGE: Ah, ela vai tomar conta da loja muito bem. É muito competente e esforçada.

LETÍCIA: Isso eu sei! Mas me conte: Porque resolveu vim pra cá? Saudades da tia aqui?

GEORGE: (Sorri) Também. Mas eu senti que tava precisando respirar novos ares. E confesso que já estou adorando os ares daqui.

LETÍCIA: Foi só por isso mesmo?

GEORGE: Claro! (Desconversa) Ah, eu vim junto com o Igor. Um amigo meu lá do Rio, que nasceu aqui. Ele é filho de uma mulher chamada Zete. Acho que, pelo pouco que ele comentou, ela trabalha de doméstica.

LETÍCIA: (Surpresa) Jura?! Meu Deus! Eu conheço essa Zetinha. Ela é a empregada da casa do Horácio, prefeito da cidade. Não tenho contato, mas sei quem é.

GEORGE: Olha só. Veio ele e a namorada dele. O Igor é muito legal...

A conversa continua em OFF. Clima harmônico. CORTA PARA/

 

CENA 10. MANSÃO SANTANA. SALA. INT. DIA.

Ouve-se o barulho da campainha. Zetinha vem de dentro.

ZETINHA: Já vai!

Zetinha abre a porta.

IGOR: (Sorrindo) E aí, Dona Zetinha. Não vai abraçar seu filho aqui, não?

Em Zetinha, visivelmente espantada. CORTA PARA/

 

CENA 11. CASA DE PIETRO. COZINHA. INT. DIA.

Pietro e Lalá à mesa, almoçam.

PIETRO: E lá na faculdade como foi?

LALÁ: Apesar de puxado, foi tudo bem, amor. E na loja?

PIETRO: De boa.

LALÁ: Conversei com o Ulisses hoje.

PIETRO: Sério?

LALÁ: Eu tava incomodada. Não ia sossegar enquanto não resolvesse isso. Aí eu chamei ele pra conversar e acertamos os ponteiros.

PIETRO: E foi assim, tão fácil?

LALÁ: Mais ou menos. Ele tá confuso, parece que tá sofrendo. Eu até o entendi. Não seria justo eu cortar ele de minha vida depois de tanta coisa que passamos, tantos anos de amizade.

PIETRO: Que ele siga o caminho dele em paz!

Continuam a comer. CORTA PARA/

 

CENA 12. CASA DE BARTOLO E DARCY. QUARTO DO CASAL. INT. DIA.

Bartolo deitado. Darcy e o FISIOTERAPEUTA (Alto, negro e com uns 40 anos) junto à cama.

FISIOTERAPEUTA: Tá animado, Bartolomeu?

BARTOLO: Mais ou Menos, doutor. Mais ou menos!

FISIOTERAPEUTA: Nada de mais ou menos. Estamos começando seu tratamento fisioterapêutico hoje e é preciso ânimo, força de vontade, confiança e disposição.

DARCY: Isso, meu amor. Ânimo! É a chance de voltar a ser como antes que cê tanto quer.

FISIOTERAPEUTA: Isso mesmo! É a luz do fim do túnel que todos buscam. E a sua chance, pelo que eu tô percebendo, é imensa. Então basta apenas querer. (Estende as mãos) Vamos?

Bartolo sorri levemente e segura firme as mãos do fisioterapeuta. Darcy visivelmente comovida. O fisioterapeuta começa gradativamente os exercícios. Clima melancólico. CORTA PARA/

 

CENA 13. MANSÃO SANTANA. SALA. INT. DIA.

Igor com os abraços abertos. Zetinha o abraça fortemente. Muita emoção. Rafaela observa visivelmente comovida.

ZETINHA: (Chorando) Meu menino! (Alisa o rosto) Oh, meu menino. Eu pensei que nunca mais iria te ver, te tocar de novo. Só Deus sabe quanto rezei por isso!

IGOR: Não vai me deixar entrar?

ZETINHA: Cê sabe que essa casa não é minha. Eu trabalho e moro aqui desde que aquele meu puxadinho despencou quando cê ainda era criança.

IGOR: (Olhar perdido) Eu sei, mãe. Eu lembro muito bem!

ZETINHA: Mas entra, meu filho. Entra!

IGOR: Vem, Rafa!

RAFAELA: Licença!

Igor e Rafaela entram. Zetinha fecha a porta.

IGOR: Essa é a Rafaela, mãe. A minha namorada!

ZETINHA: (Limpa os olhos) Muito prazer!

As duas se cumprimentam rapidamente.

RAFAELA: O prazer é meu!

ZETINHA: Sentem aí! O seu Horácio não vai se importar.

Igor e Rafaela sentam-se. Zetinha se senta ao lado.

ZETINHA: Me conta, meu filho: Porque cê nunca atendia minhas ligações? Como você tava vivendo lá no Rio? Conseguiu um emprego?

Igor e Rafaela se entreolham.

IGOR: É... Consegui sim! Eu tava trabalhando e a Rafa também e aí alugamos um apartamento onde estávamos morando.

ZETINHA: Mas cê tava trabalhando de que?

RAFAELA: (P/Igor) Acho melhor falar logo de uma só vez.

IGOR: (Respira fundo) Bom, minha mãe... Eu tava trabalhando de ator.

ZETINHA: Ator? Mas eu não te vi em nenhuma novela. Ator de teatro?

IGOR: Ator de filmes adultos, mãe! Eu trabalhava de ator pornô e a Rafaela era garota de programa!

Na reação de Zetinha, perplexa. CORTA PARA/

 

CENA 14. CASA DE EMILIS. COZINHA. INT. DIA.

Empregada em frente ao fogão, mexe uma panela. Emilis adentra o local a passos lentos.

EMPREGADA: (Notando-a) Tá precisando de alguma coisa, Dona Emilis?

EMILIS: Sim! Eu quero que você ligue pro Yuri e mande ele vir ainda hoje pra cá!

EMPREGADA: Mas já tá de tarde. Não sei se o Yuri vai querer vim, não.

EMILIS: Como não?! A parede deu um pequeno probleminha, uma rachadura. E se ele começou o serviço, tem que terminar! Nem que ele vire a noite. É cada uma. Ele tá sendo pago pra isso! (T) Ligue e quando ele chegar, pode mandar subir. Estarei lá no meu quarto!

Emilis sai do local. A Empregada balança a cabeça negativamente. CORTA PARA/

 

CENA 15. MANSÃO SANTANA. SALA. INT. DIA.

Zetinha levanta-se do sofá esbaforida. Igor e Rafaela permanecem sentados.

ZETINHA: (Em choque) Como você pôde fazer uma coisa dessas, Igor? Como?

IGOR: A cidade maravilhosa não é essa maravilha toda que pintam por aí, não. E eu tive que me virar.

ZETINHA: Meu Deus! Se virar fazendo isso? Isso, meu filho?

IGOR: Ou era isso, ou era roubar! Comecei um curso assim que cheguei, mas não tive grana pra continuar e aí eu não tive escolha. Eu não tinha estudo, não tinha profissão. Eu sair daqui com a cara e a coragem, Dona Zetinha. Só tinha meu corpo pra usar ao meu favor. E foi isso que eu fiz!

ZETINHA: E essa daí?

RAFAELA: Essa daí tem nome e é Rafaela Carvalho!

IGOR: A Rafa foi um presente que Deus mandou pra mim. Eu tava sozinho, ela também. Ela se virava como podia também e a gente se encontrou. A gente resolveu unir nossas forças e caminhar juntos. Foi mais que química de pele, foi amor de imediato. Só tinha o submundo pra gente explorar. E Rafaela é uma mulher maravilhosa, minha mãe. Se nós não nos encontrássemos, eu nem sei o que seria da gente.

RAFAELA: E pode ter certeza que pelo o menos a felicidade, eu conseguir dar ao seu filho, dona Zete. E ele a mim!

Zetinha senta-se e leva as mãos à cabeça.

ZETINHA: É muita informação, é muita coisa.  

IGOR: Eu sei que pra senhora é difícil entender, aceitar. Por isso mesmo eu fiquei retraído em voltar pra cá. Mas agora eu e a Rafa pedimos as nossas contas. Ela chegou a gravar umas cenas comigo e a gente juntou um bom dinheiro. Saímos no auge.

ZETINHA: E você vai ficar na cidade? Não vai embora de novo, né?

IGOR: Por enquanto ficaremos aqui, sim. Eu e a Rafa queremos sossego. Vamos pensar em alguma coisa e investir o dinheiro que a gente ganhou. E aí, quem sabe até eu possa te tirar desse emprego. Cê não vai precisar mais trabalhar de doméstica, mãe.

ZETINHA: (Firme) Não, obrigada! Eu tô muito bem e feliz aqui!

IGOR: Você quem sabe.

ZETINHA: Eu não entendo, não quero seu dinheiro, mas eu te quero aqui, perto de mim, meu filho. Nunca mais vai embora, não. Eu te amo, Igor! Eu te amo!

IGOR: (Comovido) Oh, minha mãe... Eu também amo a senhora!

Zetinha e Igor abraçam-se fortemente. Os dois se emocionam, choram. Horácio desce as escadas.

HORÁCIO: Zetinha!

Igor e Zetinha viram-se no ato. CORTA PARA/

 

CENA 16. CASA DE EMILIS. SALA. INT. DIA.

A empregada abre a porta. Yuri adentra o local com uma maleta em mãos.

YURI: Folgada essa sua patroa, hein?!

EMPREGADA: Cê já conhece a Emilis, né?!

YURI: Cadê ela?

EMPREGADA: Tá no quarto. Disse que você pode ir lá!

YURI: Beleza!

Yuri sobe as escadas. A empregada fecha a porta. CORTA PARA/

 

CENA 17. MANSÃO SANTANA. SALA. INT. DIA.

Zetinha, Igor e Rafaela levantam-se ao mesmo tempo.

HORÁCIO: Será que tem como explicar, Zetinha?

ZETINHA: Olha só, Seu Horácio, como hoje é um dia abençoado. Meu filho, Igor, tá de volta e dessa vez pra ficar! Lembra dele?

HORÁCIO: Claro que eu lembro! Mas não mudou nada. Espichou, cresceu, mas continua bonito igual quando criança. Virou um rapagão!

IGOR: (Sorridente) Valeu! Tudo bom?

Eles se cumprimentam.

HORÁCIO: Tudo ótimo! E você?

IGOR: Bem também. E essa é minha namorada, Rafaela.

RAFAELA: (Estende a mão) Prazer, seu prefeito!

Eles se cumprimentam rapidamente.

HORÁCIO: O prazer é meu! E como foram de viagem? Já almoçaram?

IGOR: Já. Eu e a Rafa comemos no hotel. Chegamos, botamos as malas, comemos e depois viemos direto pra cá.

ZETINHA: (Radiante) Não é uma maravilha, Seu Horácio?

HORÁCIO: Sua mãe vivia falando de você, Igor. Não devia ter sumido desse jeito assim, não, rapaz.

IGOR: É. Mas tudo tem sua hora certa. E agora tô de volta. E como minha mãe mesmo falou: pra ficar!

ZETINHA: (Eufórica) Muito bom! Ai, meu coração não tá cabendo mais no peito de tanta felicidade.

IGOR: Bom, mas agora vamos indo!

RAFAELA: Até mais!

ZETINHA: Aparece mais vezes, meu filho.

IGOR: Pode deixar, mãe!

ZETINHA: Eu levo cês até a porta.

Zetinha abre a porta. Igor e Rafaela saem e ela fecha a porta.

ZETINHA: Seu Horácio, me diz: Nosso Senhor Jesus Cristo não é bom?

HORÁCIO: É sim, Zetinha. E eu tô muito feliz por você. Você merece!

ZETINHA: Obrigado. Deus é maravilhoso!

Zetinha agarra Horácio e o abraça fortemente. Em Horácio, sorrindo. CORTA PARA/

 

CENA 18. CASA DE EMILIS. QUARTO DE EMILIS. INT. DIA.

Emilis deitada na cama, enrolada com um cobertor. Ouve-se batidas na porta.

EMILIS: Quem é?

YURI: (OFF) O Yuri, madame!

EMILIS: Ah, a porta tá aberta. Pode entrar!

Yuri adentra o local e fecha a porta.

YURI: (Estranha) E aí, o que foi que aconteceu com a parede?

EMILIS: Uma rachadura, Yuri. Apareceu uma mini rachadura ali e tá me incomodando muito.

YURI: (Olhando) Mas nem dá pra ver direito.

EMILIS: Eu quero que você concerte e tampe. Eu quero e pronto! Vou pagar!

Emilis começa a se desenrolar e aos poucos vai se revelando apenas de lingerie.

YURI: (Virando) Esse serviço vai...

Yuri paralisa, observa com olhar de pidão. Emilis se levanta e aproxima-se dele.

EMILIS: (Sensualiza) Pode começar o serviço, sem porém. Vou ficar só olhando e prometo que não vou atrapalhar em nada, Yuri.

Yuri visivelmente desconcertado. Em Emilis, dando um leve sorriso malicioso. CORTA PARA/

 

CENA 19. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA.

SONOPLASTIA: Apenas mais uma de amor – Lulu Santos.

Planos gerais de diferentes pontos turísticos da cidade. CORTA PARA/

 

CENA 20. APARTAMENTO DE VERIDIANA. SALA. INT. DIA.

SONOPLASTIA OFF. Djavan e Hilda sentados no sofá. Verdiana em pé, visivelmente eufórica.

VERIDIANA: Falta poucos dias para o desfile. E aí, tá preparada, Hilda?

HILDA: Preparadíssima. O Djavan me treinou muito bem!

VERIDIANA: Ótimo!

HILDA: E ansiosa também.

VERIDIANA: Isso é normal! Mas não se esqueça: Confiança em si mesmo é tudo!

DJAVAN: Verdiana, eu e a Hilda temos um comunicado a fazer.

VERIDIANA: Pois faça!

DJAVAN: Eu e a Hilda estamos juntos. A gente tá namorado!

VERDIANA: Hã?

Em Veridiana, boquiaberta. CORTA PARA/

 

CENA 21. LOJA EQUIPE A EQUIPE. SALA DA PRESIDÊNCIA. INT. DIA.

Alana à mesa, fala ao celular.

ALANA: Então cê chegou bem, Geo?

GEORGE: (OFF) Graças a Deus!

ALANA: Que bom! E já conheceu alguma coisa da cidade?

GEORGE: (OFF) Ainda não! Mas pelo pouco que vi, a cidade me parece muito atraente. E as coisas aí, tão indo bem?

ALANA: Até agora tá indo tudo muito bem. As pessoas aqui tão me ajudando e eu estou adorando.

GEORGE: (OFF) Eu sei que cê vai dar conta!

ALANA: E eu só tenho a agradecer. Uma recém-formada conseguir uma chance dessas é pra poucas!

GEORGE: (OFF) Magina!

ALANA: Bom, vou desligar porque o trabalho me chama. E você sabe que responsabilidade é meu segundo nome.

GEORGE: (OFF) Não foi atoa que te coloquei aí.

ALANA: Qualquer coisa, só falar comigo!

GEORGE: (OFF) Certo, minha amiga. Beijo!

ALANA: Beijo!

Alana desliga o celular. Clima harmônico. CORTA PARA/

 

CENA 22. APARTAMENTO DE VERIDIANA. SALA. INT. DIA.

Hilda e Djavan sentados no sofá. Verdiana em pé.

VERIDIANA: (Surpresa) Cês estão namorando?

DJAVAN: Isso mesmo, minha prima! Esses tempos em que eu e a Hilda ficamos juntos, ensaiando, treinando, a gente foi se gostando. Ela reacendeu em mim uma chama que tava apagada e que eu achei que nunca mais fosse reacender.

Eles se olham e sorriem um para o outro.

HILDA: O mesmo digo eu! E como eu percebi que o Djavan também tava despertando essa coisa tão boa em mim, eu resolvi aceitar o pedido de namoro. Você é a primeira a saber.

VERIDIANA: Eu confesso que não esperava, sinceramente. Mas eu faço gosto! Se estão fazendo bem um ao outro, tá tudo certo!

DJAVAN: Bem demais, minha prima. Você nem imagina o quanto!

HILDA: (Sorri) Lindo!

DJAVAN: Minha modelo!

Eles se beijam apaixonadamente. Veridiana bate leve palmas e suspira. CORTA PARA/

 

CENA 23. LONDRES. EXT. DIA.

SONOPLASTIA: La Plata – Jota Quest.

Planos gerais. CORTA PARA/

 

CENA 24. QUARTO DE HOTEL. INT. DIA.

SONOPLASTIA OFF. Kadu sentado na cama. Josefa adentra o local com trajes de banho.

JOSEFA: É inadmissível uma coisa dessas!

KADU: O que foi, mãe?

JOSEFA: Eu tava pedindo alguns drinks na piscina... Na verdade vários. Mas, enfim... O idiota veio me dizer que o cartão não cobria. Eu mandei ele passar novamente, mas ele não quis. Disse que o aparelho deles não erram nunca.

KADU: E é isso mesmo, mamãe. O nosso dinheiro tá acabando!

JOSEFA: Como assim? O Horácio não depositou mais nada?

KADU: Já tem um tempo que ele não deposita. Aquele velho tá brincando com fogo.

JOSEFA: E agora?

KADU: Vamos ter que voltar pro Brasil, mãe. Não vai ter outro jeito!

Em Kadu, Firme. CORTA PARA/

 

FIM DO CAPÍTULO!

 

Créditos sobem ao som de: Peço Só – Danilo Moura.