16
NOTÍCIAS
FIQUE POR DENTRO

'Talvez não seja surpreendente', revela May Margret sobre final de Entre Nós

Autora da novela literária foi entrevistada por Weslley Vitoritti

— Postado pela Redação
Quarta, 29 de Mai/2019

Já se passaram 19 capítulos e amanhã será o dia do vigésimo! Estamos falando, é claro, de Entre nós, novela de May Margret, que terá seu último capítulo exibido amanhã, quinta-feira, dia 30. A belíssima história de Alex e Daniel terá um desfecho. Qual você acha que será? Os dois vão terminar juntos? Nesse clima de despedida, May conversou com Weslley Vitoritti, diretor de produções do Megapro e grande amigo da autora, sobre o saldo dessa trama e os próximos passos de May, como você confere agora:

 

WESLLEY V.  - Entre Nós chega ao fim amanhã. Ao longo dos capítulos o público acompanhou a construção e a descoberta de um amor, que foi capaz não só de transformar, mas salvar os protagonistas. May, você acredita que o amor pode e deve ser o antídoto da humanidade ou isso está apenas restrito as páginas de uma bela história?

MAY M. - Deveria ser, se as pessoas tivessem mais fé. Mas não está sendo, porque nos tornamos muito mesquinhos, egoístas e imediatistas. Mas precisamos sonhar...



WESLLEY V. - Sei que você é uma contista e poetisa de mão cheia, que escreve textos belíssimos, mas conduzir uma história ao longo de 20 capitulos é nada fácil. Você já tinha se aventurado em algo tão longo? Durante o processo de escrita, você teve alguma dificuldade para contar a vida de Alex e Daniel?

MAY M. - É, eu nunca tinha escrito nada tão extenso. No começo foi sofrido, mas depois eles foram me contando a história, me mostrando as cenas aí fluiu bem. Até fiquei triste quando terminei, não queria me despedir deles.


WESLLEY V. - Se você pudesse voltar no tempo,  o que você mudaria na condução de Entre Nós?  Mudaria o desfecho que está escrito ou não?

MAY M. - Na verdade, não era pra ser esse desfecho, mas a história se conduziu até chegar a este ponto. Não mudaria nada, eu acho. Como dizem, "não se mexe em time que estã ganhando" (risos)

WESLLEY V. - Alex e Daniel são personagens extremamente humanos e complexos. É impossível ficar indiferente a eles, seja pelo charme ou pela identificação com ambos. Então me responda o seguinte: Alex e Daniel foram inspirados em alguém que você conheça/conheceu ou ambos são frutos unicamente do seu poder de observar o próximo?

MAY M. - Daniel foi inspirado em uma pessoa que conheci na minha adolescência. Toda escola tem os bad boys, os gatos da escola, aqueles caras com quem todas as meninas querem ficar. E o Daniel é dessa safra. Eu diria que ele é parente do inesquecível Dylan McKay, de "Barrados no Baile". O Alex, bem, eu vi tantos como ele. Aqueles meninos tímidos, desajeitados, no limiar entre a adolescência e a idade adulta, inseguros de tudo. Mas nem por isso, Alex deixa de sentir, de ter sua complexidade.

WESLLEY V. - Daniel, Alex ou Jéssica, quem seria May Magret na trama de Entre Nós?

MAY M. - Eu tenho um pouco dos três. Quando eu era menina, eu era tão Jéssica. Até hoje não aprendi a passar batom (risos). Mas o Daniel é meu alter ego. Quase como um arquétipo. Ele diz muitas coisas que eu penso.

WESLLEY V. - Diversos temas polêmicos e que estão em voga na sociedade atual foram abordados ao longo da trama. Desde dependência química, depressão ao feminicídio, além de muitos outros. Você teve receio de abordar algum?  Se sim, qual?

MAY M. - O assédio que o Daniel sofre, pra mim foi o tema mais espinhoso. Todo mundo sabe que acontece, mas ninguém fala a respeito.

WESLLEY V. - A adolescência é a fase mais delicada para qualquer pessoa devido a tantas descobertas, medos e decisões a serem tomadas.  Como foi a adolescência de May Magret?

MAY M. - Foi difícil, sofrida e complicada demais. E piorou porque eu era uma menina com uma cabeça diferente crescendo num lugar onde ninguém me entendia. Eu lia muito, ouvia muita música, era muito antissocial. Me sentia inadequada, desajustada. Demorei muito pra entender que "é melhor ser louco num mundo onde as pessoas normais fabricam sua própria destruição". Mas aprendi a me aceitar como eu sou. Não foi fácil, mas valeu muito a pena.


A música foi um dos pontos fortes da trama


WESLLEY V. - A música e a escrita se complementaram de forma única em Entre Nós, mas se você tivesse que escolher entre uma das duas qual seria: A música ou escrita?

MAY M. - A música. Sem sombra de dúvidas.

 

WESLLEY V. - Muitos dizem que o mundo só piora com o passar dos anos, que as pessoas estão cada vez mais perdidas. Você viveu parte da sua adolescência/juventude nos anos 90 e no presente você vê essa mesma fase da vida pela ótica materna, já que seus filhos estão nessa fase da vida. Você concorda com a afirmação de que as pessoas estão cada vez mais perdidas hoje do que antigamente, especialmente os jovens?

MAY M. - Não, pelo contrário. Por incrível que pareça, hoje as pessoas têm mais liberdade para falar. Antigamente tínhamos os mesmos problemas, mas as pessoas se escondiam. Eu tenho um diálogo com meus filhos, que jamais imaginei ter com os meus pais. E isso é muito importante.



WESLLEY V. - A trajetória de Entre Nós ao longo de toda sua exibição na MEGAPRO foi simplesmente gloriosa. Um sucesso estrondoso. A trama figurou sempre entre as primeiras posições e recentemente chegou ao topo. Além do acolhimento do público, os críticos de plantão caíram de amores. Você imaginava que um enredo tão simples  pudesse fazer tanto sucesso?

MAY M. - Jamais. Eu até imaginei que algumas pessoas pudessem gostar, se identificar, mas não nessa proporção. Foi surpreendente.



WESLLEY V. - Quem é May Magret antes e depois de Entre Nós?

MAY M. - Me sinto mais segura de mim mesma e do meu potencial, coisa que eu não tinha antes, pelo menos não como escritora. E tenho certeza de que quero continuar a fazer isso, quero continuar a escrever. Também conheci pessoas tão incríveis nesse processo (sim, estou olhando pra você, Weslley!), que fizeram tudo valer a pena.



WESLLEY V. - Que mensagem você objetivou passar com Entre Nós? Acredita que foi bem sucedida nesse aspecto?

MAY M. - Queria dizer que o amor acontece independente de gênero. Que nós não podemos julgar o outro, Nós não sabemos o que ele vive, o que ele pensa. Ninguém tem esse direito. Eu espero que sim, pelos feedbacks que eu tenho recebido, acho que sim, que consegui pelo menos um pouquinho.



WESLLEY V. - Quais os frutos que esse enredo apaixonante deixará para sua autora?

MAY M. - Vou botar meus filhos pra trabalhar! Ajudar a mãe em casa! Sério. Daniel e Alex vão pra Amazon em breve. Estou estudando a respeito. Também mandei o livro pra algumas editoras. Quem sabe?



WESLLEY V. - O que o público pode esperar do desfecho de Entre Nós?

MAY M. - Como diria Roberto Carlos, são muitas emoções. Talvez não seja surpreendente. Mas será emocionante.



WESLLEY V. - Pós Entre Nós, quais serão os próximos passos de May Magret?

MAY M. - Estarei dia 4 de junho na antologia Saber Amar, da Cyber TV. Também estarei na WebTV, participando da antologia "Contos Contemporâneos da Violência Urbana". E acabei de entregar uma minissérie, também em literário, para o meu chefe Weslley Vitoritti. Ela terá 5 capítulos e... o que mais posso adiantar? Que tratará sobre um tema bem polêmico!! Não tem data de lançamento ainda, mas creio que virá em breve.

 

O Megapro agradece à May Margret pela confiança e deseja muito sucesso à autora nos próximos trabalhos. O último capítulo de Entre Nós vai ao ar amanhã, dia 30, às 19h.