Mega Awards

EDIÇÃO 03

BLOCO 3

Mais seis categorias do Mega Awards 2020: Versão técnica são divulgadas! Neste bloco, os autores e apresentador do ano no Megapro!

CATEGORIAS INTERNAS:

Abertura:

Indicadas:

Amada Família

Caros Amigos Ricos

Eterno enquanto dure (parte 2)

Heroína

Órfãos do Paraíso

 

Votos:

JP RITTER - Amada Família: gosto dessa abertura, das imagens que ela apresenta e a “história” de famílias que essas mesmas contam.

JOÃO CARVALHO - Heroína: Sem sombra de dúvidas, a abertura de Heroína foi a melhor do Megapro em 2020. Acompanhada do tema emocionante, foi possível sentir o clima da história e o drama da vida de quem não consegue sair das drogas.

MELQUI - Heroína: Olha, foi bem complicado votar em meio a tantas aberturas lindas! Caros amigos ricos tem uma vibe muito alegre e muito descontraída, Órfãos do Paraíso representa todo o caos, catástrofe e a tragédia, mas meu voto vai para a abertura de “Heroína”, a carga dramática nas cenas, a escolha da música, foi um acerto em cheio.

WESLEY ALCÂNTARA - Órfãos do Paraíso: É nítido o cuidado na seleção das imagens e na trilha de abertura de todas as tramas, que realmente fazem uma espécie de apresentação do que iremos acompanhar, mas a de Órfãos do Paraíso me deixou mais impactado, a ponto de me emocionar demais.

MARCELO DELPKIN - Eterno enquanto dure (parte 2): A abertura de Eterno Enquanto Dure foi a que mais me marcou em 2020, entre as artes das obras da Megapro. Voto nela, considerando que todas tiveram muito capricho, inspiração e adequação às histórias apresentadas.

RENNAN LOPES - Heroína: Assim como a novela, a abertura de Heroína acompanha a destruição da vida de um usuário de Heroína, mostrando cenas fortes, tristes, acompanhadas por uma música que toca o coração de qualquer um. Aliás, a edição de Sign of the Times feita na abertura foi um destaque a mais nesse vídeo. Com certeza, Heroína teve a melhor abertura do ano.

VENCEDORA:  Heroína (3)

 

Autor de novela:

Indicados:

Everton Brandão (Amada Família)

JP Ritter (Meu Mundo Caiu)

Vitor Abou (Caros Amigos Ricos)

Weslley Vitoritti (Heroína) 

 

JP RITTER - Everton Brandão (Amada Família): eu voto por mais para ser coerente ao meu voto anterior. Acho que pelos mesmos pontos que citei antes, o autor merece meu voto.

JOÃO CARVALHO - Weslley Vitoritti (Heroína): Seguindo a coerência do voto anterior, por ter sido Heroína uma produção muito bem concebida, o melhor autor é justamente o que deu vida a ela. Portanto, meu voto é em Weslley Vitoritti por Heroína.

MELQUI RODRIGUES - Weslley Vitoritti (Heroína): Bom, aqui eu não tenho dúvidas, com certeza meu voto vai para o Weslley Vitoritti pelo trabalho impecável que ele fez com Heroína, essa já se tornou uma das minhas novelas favoritas no MV.

WESLEY ALCÂNTARA: Weslley Vitoritti (Heroína): É incrível a capacidade do Weslley de nos prender com histórias fascinantes, ágeis, mas que não se atropelam ou se perdem. É uma condução madura, segura e que vai além do óbvio, ele entrega sempre o melhor em texto e situações. 

MARCELO DELPKIN - Weslley Vitoritti (Heroína): Quatro autores famosos pela escrita sucinta e eficiente de roteiro e pela amarração das histórias nas suas tramas. Em 2020, meu voto vai para quem se destacou um pouco mais — por diferença mínima(!) —  nos seus objetivos com a novela: Weslley Vitoritti com sua Heroína.

RENNAN LOPES - Weslley Vitoritti (Heroína): Com uma proposta ousada, quebrando vícios e paradigmas de novelas tradicionais, Weslley Vitoritti nos entregou uma novela extraordinária, sem medo de aproveitar até a última gota de emoção disponível dentro de sua narrativa. Weslley merece muito o prêmio de melhor autor de novela de 2020.

VENCEDOR: Weslley Vitoritti, por Heroína (5)

 

Autor de série/minissérie:

Indicados:

Fernando Ricoboni (Pandorum)

João Carvalho (Eterno enquanto dure)

Rômulo Guilherme (O Paranormal)

Wagner Jales (Alma Sebosa)

 

Votos:

JP RITTER - João Carvalho (Eterno enquanto dure): meu voto vai pelos mesmos motivos citados acima.

JOÃO CARVALHO - Fernando Ricoboni (Pandorum): Seguindo minha coerência na categoria anterior, meu voto vai em Fernando Ricoboni, o autor de Pandorum, a quem atribui originalidade.

MELQUI RODRIGUES - Fernando Ricoboni (Pandorum): Eu senti que o Rômulo fez um trabalho muito bom na série “O Paranormal” e se não fosse por uma outra questão, eu votaria nele. Mas a ousadia do Fernando em criar uma série com uma temática tão difícil de escrever com cenas de ação, catástrofe e essas coisas, creio que ele tem um diferencial, então meu voto vai para Fernando Ricoboni.

WESLEY ALCÂNTARA - João Carvalho (Eterno enquanto dure): O João amadureceu demais como autor e criou uma história cheia de outras histórias, com tempo presente e passado que se interrelacionam de maneira harmoniosa e fluida. Um talento a ser notado sempre!

MARCELO DELPKIN - João Carvalho (Eterno enquanto dure): João Carvalho caprichou na concepção e na condução de Eterno Enquanto Dure, fez o diferencial, e o meu voto é nele. Rômulo Guilherme também foi muito feliz com O Paranormal — um acerto no estilo policial-suspense-espiritual —, tanto que senti falta da obra na categoria série ou minissérie.

RENNAN LOPES - João Carvalho (Eterno enquanto dure): João Carvalho, mais uma vez, provou seu talento em criar histórias envolventes. Com Eterno Enquanto Dure, se jogou nas cenas dramáticas e comoveu o Mundo Virtual com um romance que passeou por várias épocas. Merecedor do prêmio de melhor autor de série!

VENCEDOR: João Carvalho, por Eterno Enquanto Dure (4)

 

Autor de fanfic:

Indicadas:

Alessa Romannov (João e Maria)

Honney Helloise (Rebelde Way)

Rosemery Castanhary (Diário de uma Poc 4 e Deus Salve a Poc)

 

Votos:

JP RITTER - Rosemery Castanhary (Diário de uma poc 4 e Deus Salve a Poc): cara me fez gostar da história na primeira linha.

JOÃO CARVALHO - Honney Helloise (Rebelde Way): Embora Rebelde Way não seja meu voto, Honney Helloise foi magnífica ao trazer esta incrível história que é RWay de volta em formato de fanfic. Portanto, este é meu voto.

MELQUI RODRIGUES - Honney Helloise (Rebelde Way): Pode até parecer um motivo “óbvio”, mas... Minha fanfic favorita é Rebelde Way, então certamente pra Melhor Autor, eu escolho Honney Helloise.

WESLEY ALCÂNTARA - Alessa Romannov (João e Maria): Soube criar uma história cativante e bem escrita.

MARCELO DELPKIN - Honney Helloise (Rebelde Way): Meu voto vai para a Honney Helloíse por Rebelde Way. Rosemery também causou bastante com seu estilo Poc de escrever… Poc.

RENNAN LOPES - Rosemery Castanhary (Diário de uma poc 4 e Deus Salve a Poc): Uma pessoa real? Um heterônimo? Quem é essa autora que criou uma poc que sobrevive a quatro temporadas e um spin-off medieval tirando gargalhadas de todos? Pela coragem de fazer um trabalho assumidamente escrachado e despretensioso, Rosemery Castanhary merece o prêmio.

VENCEDORA: Honney Helloise, por Rebelde Way (3)

 

Autor de obra literária:

Indicados:

Dhieferson Lopes (Transbordos)

Maria Fernanda (Encontros e Desencontros, Quase Nós)

 

Votos:

JP RITTER - Maria Fernanda (Encontros e Desencontros, Quase Nós): eu acho que nem deveria justiçar meu voto, não é mesmo? Um grande hit.

JOÃO CARVALHO - Maria Fernanda (Encontros e Desencontros, Quase Nós): Como Quase Nós possui um texto lindo e emocionante, não poderia entregar este voto a ninguém mais, ninguém menos que Maria Fernanda.

MELQUI RODRIGUES - Maria Fernanda (Encontros e Desencontros, Quase Nós): Meu voto vai pra Maria Fernanda sem sombra de dúvidas, ela é muito sensível e profunda em tudo o que escreve. Meu voto vai pra ela.

WESLEY ALCÂNTARA - Maria Fernanda (Encontros e Desencontros, Quase Nós): Uma autora diferenciada e de muito talento.

MARCELO DELPKIN - Maria Fernanda (Encontros e Desencontros, Quase Nós): O estilo direto, espontâneo, conquistador e musical de Maria Fernanda apareceu mais uma vez neste ano. Ela vem mostrando um aperfeiçoamento em seu estilo desde que estreou na literatura virtual com Entre Nós. Dhieferson também tem um futuro e tanto daqui pra frente com seu jeito mais poético.

RENNAN LOPES - Maria Fernanda (Encontros e Desencontros, Quase Nós): Emplacar duas obras num ano, e todas elas com qualidade incontestável, não é trabalho fácil. Maria Fernanda, com sua narrativa acolhedora e envolvente, é inegavelmente uma grande autora de obras literárias. Sua sensibilidade em falar sobre temas tão subjetivos, como o amor, rende a ela meu voto de melhor autora de obra literária!

VENCEDORA: Maria Fernanda, por Encontros e Desencontros e por Quase Nós (6)

 

Apresentador/Jornalista:

Indicados:

Everton Brandão (Raça 3)

João Carvalho (Leitura Pop Live)

Vitor Abou (Leitura Pop Live)

 

Votos:

JP RITTER - Everton Brandão (Raça 3): fez uma boa apresentação no programa, apesar da temporada ter ficado em baixa.

JOÃO CARVALHO - Everton Brandão (Raça 3): Everton Brandão é um apresentador perspicaz e que conseguiu fazer com que o formato Raça sobreviva. Esta temporada para mim foi a melhor e o meu voto é nele.

MELQUI RODRIGUES - Vitor Abou (Leitura Pop Live): Então, bem complicado escolher um desses grandes apresentadores, mas... Meu voto vai para o Vitor Abou do Leitura Pop pela forma que conduz a apresentação do programa,com muito profissionalismo e seriedade, o João também tem uma oratória muito boa, isso meio que cria um contraste na apresentação do Leitura Pop, porém meu voto vai para o Vitor.

WESLEY ALCÂNTARA: Vitor Abou (Leitura Pop Live): O Vitor é um rapaz muito inteligente, sagaz. Ele faz incursões literárias como ninguém e enriquece o programa, além de saber ouvir e mediar a apresentação do programa. É um acerto!

MARCELO DELPKIN - Everton Brandão (Raça 3): Leitura Pop Live foi um dos maiores fenômenos da Megapro durante o ano, sem dúvida, graças à atuação de seus apresentadores, mas o Raça não é o Raça sem Everton Brandão no comando. Um já faz parte do outro. Voto no Everton. De todo modo, parabéns aos três!

RENNAN LOPES - Vitor Abou (Leitura Pop Live): Vitor Abou é um ícone do entretenimento do Megapro desde que aparecia na nossa telinha fantasiado de anjo para dar notícias sobre o MV. Com o Leitura Pop Live, conversando com João Carvalho a respeito de obras literárias (das quais traçava paralelos com obras teledramatúrgicas), Vitor reafirmou seu talento no entretenimento e merece levar o prêmio.

VENCEDORES: Everton Brandão, por Raça (3), e Vitor Abou, por Leitura Pop Live (3)