NOTÍCIAS

No Dia da Consciência Negra, Megapro exibirá dois especiais

Dhieferson Lopes e João Carvalho assinam os textos

Vitor Azevedo Abou Mourad, Redação Megapro
20.11.2020 às 16:31

Hoje, 20 de novembro, dia da Consciência Negra, o Megapro trará dois especiais que discutem a negritude e como o racismo é extremamente doloroso e cruel. Para isso, foram convidados dois autores que sempre emocionam com suas palavras: Dhieferson Lopes, autor de ‘‘Transbordos’’, e João Carvalho, que assinou recentemente ‘‘Novembro’’, uma parceria entre Megapro e OnTV. 

 

Dhieferson Lopes, autor de ''Vermelho é o nosso tom'', que será exibido esta noite

 

O mato-grossense Dhieferson estreou no Megapro esse ano, com a coletânea de contos e crônicas ‘‘Transbordos’’, fazendo grande sucesso e trazendo para a rede outros leitores, mais habituados com esse gênero de escrita. Questionado sobre como recebeu o convite, ele revelou: ‘‘Fiquei feliz e lisonjeado ao receber o convite. Através desta oportunidade, por meio da escrita, contente fico por ter a possibilidade de abordar assuntos que me pertencem, da minha cor preta, da história do meu povo, da minha ancestralidade.’’

O conto de Dhieferson que será exibido hoje, ‘‘Vermelho é o nosso tom’’, traz dois irmãos gêmeos, um branco e um negro, tendo que enfrentar a escravidão. Visceral e emocionante, o texto levará você, leitor, a se emocionar e a refletir sobre essa triste realidade que foi vivida no Brasil e no mundo todo e ainda é vivida, em outras configurações.

 

João Carvalho, autor de ''Úlcera'', que será exibido hoje

 

O segundo especial da noite será ‘‘Úlcera’’, um curta-metragem de João Carvalho, um autor conhecido do público do Megapro. João se consagrou por obras como ‘‘Antes que o dia amanheça’’ e ‘‘Eterno Enquanto Dure’’ e sempre trata, com sensibilidade, as questões sociais. Em sua última obra, ‘‘Novembro’’, uma parceria entre Megapro e OnTV, o autor trouxe personagens negros para um gênero dominado, no audiovisual e na literatura, por brancos, o thriller.

Em ‘‘Úlcera’’, serão tratados as dificuldades vividas pela população preta e o racismo ainda tão marcado em nossa sociedade. O autor contou para nossa equipe sobre a construção dessa obra: ‘‘Eu gostaria de mais tempo para desenvolver a história da Marta, mas acho que é o suficiente pra tocar e emocionar o público. Fazer refletir sobre oportunidades e como a falta delas contribuem para a marginalização do povo preto.’’

 

 

Por fim, perguntamos aos autores a importância de tais obras e dessa discussão em nossa sociedade. João Carvalho disse: ‘‘É muito importante retratar vidas negras e as dificuldades provenientes do racismo estrutural que vivemos. A sensação de inferioridade que sentimos sempre e como o Estado nos enxerga como inimigos. Consequentemente, nós tratamos o Estado como inimigo também.’’ Já Dhieferson finalizou: ‘‘É de suma importância esse espaço para que outros pretos motivem-se e para que todos percebam que pretos podem ser artistas, bailarinos, médicos, doutores, professores, juízes, escritores e/ou qualquer outro ofício.’’

O Megapro está junto nessa luta! ‘‘Vermelho é o nosso tom’’ e ‘‘Úlcera’’ serão exibidos hoje à noite. Não perca!

Veja mais sobre Nome da Produção