!
Nosso site está em sua versão beta, em poucos dias poderá usufruir dele 100% completo! Fique Ligado!!!

02. SEGUNDA PARTE

CENAS LIBERADAS


INT. SEDE DA KAPPA NAU TAU. PORÃO - NOITE:

Mão feminina liga o interruptor de luz. Priscilla desce por uma escada lentamente. A luz está muito fraca.

PRISCILLA - (murmura) Fiação de merda...

Ela chega até lá embaixo e vai direto até uma GELADEIRA rosa. Abre e começa a pegar algumas garrafas de cerveja geladas.

PRISCILLA - (cantarolando) I need your love... I need it even when it hurts me...

CORTA PARA a névoa verde tomando conta do chão do local e chegando até os pés de Priscilla. Priscilla sente o cheiro e olha para o chão.

PRISCILLA - (alto) Quem tá fumando maconha aqui?

Ela larga as cervejas de volta na geladeira e fecha a porta, irritada. Olha em volta, mas a luz começa a piscar.

PRISCILLA - Tem alguém aqui? É melhor dividir o baseado comigo.

Priscilla puxa o celular e liga a lanterna. Vai caminhando pelo espaço e iluminando em volta. Uma CAIXA desaba de uma prateleira empoeirada. Priscilla pula pra trás e dá um grito.

PRISCILLA - Puta que pariu!

Priscilla contorna uma mesa de sinuca antiga e se abaixa, vendo a caixa no chão. Ela fica de joelhos para pegar, porém vê dois pés em uma bota preta no outro lado.

PRISCILLA - (murmura) Merda...

Priscilla se levanta e a figura de chapéu e capa preta, com o rosto escondido nas sombras, avança na direção dela com um FACÃO.

INT. UNIVERSIDADE WINDSOR. SALA DE SIOBHAN - DIA:

Siobhan sentada atrás de sua elegante mesa de vidro, com seus óculos escuros. Atrás dela, uma enorme vidraça de onde se enxerga parte do campus.

SIOBHAN – Detetive, eu admito que o que aconteceu nas dependências da minha universidade foi terrível.

CÂMERA revela sentado na frente dela BERESFORD (52 anos, alto, terno social, cabelos escuros bem penteados, porte viril).

SIOBHAN – Uma morte por overdose? Ninguém quer ver isso numa festa. É nojento. A única coisa que eu não quero é transformar o ocorrido numa investigação policial.

O detetive apóia os dois braços na mesa e se aproxima, encarando-a.

BERESFORD – Uma adolescente morre de overdose nas dependências da sua universidade e você não quer que eu faça meu trabalho, é isso?

SIOBHAN – Só acho que não tenha necessidade de todo esse desgaste. Essa caloura, Sonya Herfmann, dá uma olhada nos arquivos dela...

Siobhan abre uma gaveta e pega uma pasta preta. Ela abre na frente do detetive e fica apontando para os papéis.

SIOBHAN – O histórico escolar é totalmente forjado.

CLOSE no currículo: ENSINO MÉDIO - ESCOLA PARA PRINCESAS DE UTAH, 2014-2017. A imagem vai perdendo a NITIDEZ.

BERESFORD – (O.S.) Droga, esqueci meus óculos.

Siobhan segue mostrando os arquivos ao detetive, que tenta prestar atenção.

SIOBHAN – Escola para Princesas de Utah? Nem existe uma Escola para Princesas lá em Utah. E se existisse, ela nem teria sido matriculada, pois nem era bonita, mas enfim...

(vira a folha) Olha o endereço dela. Vila Sésamo. E pior, os pais: Shawn Carter e Beyoncé Knowles. Oi? Nem sei como admitimos ela na Windsor.

A reitora fecha a pasta e coloca novamente na gaveta.

 

INT. SEDE DA KAPPA NAU TAU. COZINHA - NOITE:

Shelby está tomando água, ainda nervosa. Marilyn entra.

SHELBY - (surpresa) Uau... Vai sair?

MARILYN - (sorri) Eu sou muito uau, né néin? Vou sair com um gato com quem dei match no Tinder.

SHELBY - O que não deve ser muito difícil pra você.

MARILYN - Olha só.

Marilyn mostra o celular pra Shelby.

SHELBY - (estranha) Marilyn... Esse é o Harry Styles.

MARILYN - Oi?

CLOSE na tela: é a foto de HARRY STYLES.

MARILYN - Não pode ser. Eu conheço o Harry, sei cantar Sign of the Times de trás pra frente.

SHELBY - É ele.

Marilyn aproxima o celular do rosto e espreme os olhos.

MARILYN - Oh meu Deus. Você tem razão. É o Harry Styles.

SHELBY - Por isso que eu não tenho aplicativos de relacionamento. Tem muito fake...

MARILYN - (animada) Espera, isso quer dizer que o Harry Styles quer sair comigo?

Às 23h tem mais MANIAC ESPECIAL