14

NOVELAS

CHAMAS DA LIBERDADE

1 TEMPORADA

EM BREVE


A trama se passa no Brasil e em duas fases distintas. A obra gira em torno de Marcelo Brandão, um grande magnata que diz a todas as pessoas que os cristais curam do câncer. Só que esse poderoso homem guarda um passado sombrio,que virá a tona através de seu filho: o vingativo Armando. As máscaras caem, e todos lutam pela liberdade individual de cada um.

João Carvalho
AUTOR

15. DÉCIMO QUINTO CAPÍTULO

CENA 1/ HOTEL/ DIA/ INT/ QUARTO DE CELINHA

Continuação imediata da última cena do capítulo anterior;

Armando sai do elevador, e se assusta ao ver Iolanda na porta do quarto de Celinha. Ele se aproxima e Iolanda fica a encará-lo.

ARMANDO - Celinha... Eu já comprei as nossas passagens!

IOLANDA - Você é um ingrato, Armando! Não esquece de tirar as suas roupas lá de casa!

ARMANDO - Pode queimar jogar fora, fazer o que você quiser... A partir de agora eu não preciso mais me preocupar com nada!

IOLANDA - Está bem! Boa sorte nessa vida de pouca vergonha de vocês! Dois ladrões!

Iolanda sai chateada no local. Armando dá um selinho em Celinha e entra no quarto.

CORTA PARA

CENA 2/ CLÍNICA/ DIA/ INT

Sonoplastia – MÚSICA DE TRISTESA

Marcelo deitado desacordado cheio de aparelhos. Uma enfermeira se aproxima dele, e aplica uma injeção no soro dele. Outra enfermeira se aproxima.

ENFERMEIRA 1 - Os médicos já disseram que ele está desenganado!

ENFERMEIRA 2 - Aquela moça que trouxe ele aqui pediu sigilo... Ela disse que a família não quer que o povo saiba que ele está vivo!

ENFERMEIRA 1 - Quem diria que nós iríamos cuidar de um homem tão respeitado como esse!

ENFERMEIRA 2 - Você acha que ele pode estar envolvido com os escândalos políticos que o Brasil está passando?

ENFERMEIRA 1 - Acho que não... Pelo o que eu vi no jornal o senador tava isolado aqui em Salvador... Na tal fazenda que explodiu!

ENFERMEIRA 2 - Ah sim!

As duas terminam de aplicar o soro, e vão se afastando. A CÂMERA FOCA no rosto de Marcelo, sem reações.

CORTA PARA

Semanas Depois...

CENA 3/ MANSÃO DOS BRANDÃO/ DIA/ INT/ SALA DE ESTAR

Celinha e Armando de mãos dadas sentados no sofá. Ele com um belo terno preto e ela com um vestido azul. Um advogado sentado a frente dos dois, em um sofá a parte.

CELINHA - E então?

ADVOGADO - Antes de morrer, Celinha, seu marido não me deixou nenhuma recomendação, simplesmente pediu para se afastar da direção das empresas! Portanto, como sua mulher oficial e única herdeira, você é a nova presidente da empresa! Parabéns!

Celinha e Armando se beijam em ato de felicidade.

CELINHA - Agora sim eu vou mostrar como se administra uma grande empresa!

ARMANDO - Eu tenho certeza que sim, ainda mais com minha ilustre ajuda!

Os dois ficam a se encarar.

CORTA PARA

CENA 4/ MANSÃO DE IOLANDA/ DIA/ EXT/ PERTO DA PISCINA

Iolanda deitada em uma cadeira de praia, vestida com um biquine azul, com uma taça com suco nas mãos. Tudo em silêncio. Celinha aparece no fim do quintal, e vai se aproximando a Iolanda. Que tira os óculos de sol, e fica a encará-la. As duas riem cinicamente.

IOLANDA - Há que se deve essa sua ilustre presença, querida! Veio me observar? Sabia que você não iria resistir aos meus encantos!

CELINHA - Faça-me rir... Uma velha como você! Quanto você quer?

IOLANDA - Quanto eu quero? Do que cê tá falando garota?

CELINHA - Eu to falando de grana, Money, dindin, como você preferir! Eu quero saber quanto você quer pra sumir da minha vida e da vida do meu marido... Nós queremos você fora da nossa vida!

IOLANDA - (ri) Vocês são muito bonitinhos! Acham mesmo que eu vou deixar uma fortuna inteirinha, por poucos dólares em dinheiro? Eu posso até parecer ser bem amigável, mas você não sabe do que sou capaz de fazer pra conseguir o que quero!

CELINHA - Eu sabia que seria difícil de conseguir te tirar do meu caminho... Só que você não pode esquecer que eu sou muito pior que você! Se considere fixinha com o que eu posso fazer pra acabar com você! Eu posso te mandar pro inferno na hora que eu quiser. E aí, você vai brincar de amarelinha, de pique pega, de esconde-esconde com o seu bem maior... Traduzindo, com Marcelo!

IOLANDA - Realmente você não me conhece o suficiente... Não sabe o que eu posso fazer! Enfim, eu só acho uma pena, que você não acredita em mim! Fichinha? Bom, isso nós vamos ver... Mudando um pouco o fatídico e repetente ditado popular, quem ri por último será o vivo entre nós. Quem não ri, pode ter certeza, vai chorar nos braços do capeta!



FIM DO CAPÍTULO

TODOS CAPÍTULOS