14

NOVELAS

CHAMAS DA LIBERDADE

1 TEMPORADA

EM BREVE


A trama se passa no Brasil e em duas fases distintas. A obra gira em torno de Marcelo Brandão, um grande magnata que diz a todas as pessoas que os cristais curam do câncer. Só que esse poderoso homem guarda um passado sombrio,que virá a tona através de seu filho: o vingativo Armando. As máscaras caem, e todos lutam pela liberdade individual de cada um.

João Carvalho
AUTOR

14. DÉCIMO QUARTO CAPÍTULO

CENA 1/ HOTEL/ DIA/ INT/ QUARTO VAZIO

Continuação imediata da última cena do capítulo anterior;

Armando espantado ao olhar para Celinha, que sorri cinicamente para ela.

Celinha se levanta, com sutiã e calcinha vermelhos, e se vira de costas para Armando. Preocupada, ela passa a mão nos cabelos, e se vira para Armando, que também está chocado.

CELINHA - Eu ainda não consegui digerir isso que você me contou! O Marcelo nunca havia mencionado que tinha um filho!

ARMANDO - (chocado) Eu ainda estou muito assustado com tudo isso... Pode ter certeza! Você sabe se essa explosão foi criminosa?

CELINHA - Ah eu não sei! Cara, essa história toda tá me deixando louca!

ARMANDO - Sinto muito... Você gostava muito dele?

CELINHA - Cê tá maluco?! Quem gosta de velho é asilo, e olhe lá!

ARMANDO - Eu tenho um plano... Esse plano pode nos fazer milionários! Por acaso você quer ter a grana do velho em suas mãos?

Celinha solta uma gargalhada.

CELINHA - Ah... Então... Como você vai conseguir provar que é filho do Marcelo?

ARMANDO - Ninguém pode saber disso! Nós iremos nos casar, e aí quando estivéssemos casados, aí sim...

CELINHA - E aí o que?

ARMANDO - Aí eu dou um jeito de provar que eu sou o filho do todo poderoso!

Celinha se anima, e beija Armando. O celular dele começa a tocar. Ele pega seu celular dentro do bolso de sua calça, que está ao lado.

ARMANDO - (TEL.) Alô?!

IOLANDA - (TEL./ OFF) Armando... Corre pro Hospital... É urgente!

ARMANDO - (TEL.) Está bem... To indo!

Armando desliga o celular e se levanta da cama. Ele se veste rapidamente. Celinha também se levanta e se veste.

CELINHA - Onde você vai?

ARMANDO - Calma gatinha... Ainda não estamos casados, esqueceu?

CELINHA - Conversamos tanto que até me esqueci... Qual é o seu nome?

ARMANDO - Armando... Armando Barros Brandão!

Armando sai correndo na frente. Celinha vai atrás.

CORTA PARA

CENA 2/ MANSÃO DOS CORREA/ DIA/ INT/ SALA DE ESTAR

Tamara permanece sentada em seu sofá, lendo um jornal. Cátia entra de mãos dadas a Henrique. Tamara os vê e larga o jornal, dando um sorriso.

CÁTIA - Bom mãe... Esse é o Henrique! Lembra que eu te falei sobre ele!

Tamara e Henrique se olham assustados e desconfiados. Cátia se assusta.

TAMARA - Mas não é possível...

HENRIQUE - Tia Tamara!

Henrique e Tamara se abraçam. Em seguida, ele se afasta. Ela permanece de pé.

CÁTIA - É! Parece que vocês já se conhecem, não é mesmo?

TAMARA - Eu fui madrinha de formatura do Henrique, minha filha... Ele vivia frequentando minha casa e do seu pai lá em Pernambuco!

HENRIQUE - É... Mais parecia que seu marido não gostava muito de mim, não é mesmo?!

TAMARA - Virgílio sempre foi casca dura! Sempre foi desse jeito turrão nordestino dele!

Virgílio desce as escadas lentamente.

VIRGÍLIO - (descendo as escadas) Estavam falando de mim? (olha para Henrique com ódio) O que esse canalha está fazendo na minha casa?

Os dois se encaram com ódio.

Virgílio acelera os passos e fica frente a frente com Henrique.

HENRIQUE - Quanto tempo, não? Pensei que eu nunca mais iria poder olhar nessa sua cara asquerosa seu canalha!

VIRGÍLIO - (indo para cima de Henrique; segurado por Tamara e Cátia) Escuta aqui seu moleque... O que é seu tá guardado!

CÁTIA - E o meu namorado disse alguma coisa de errado aqui, pai? Você é um canalha, um sem noção que trai minha mãe com uma vagabunda na rua... Eu tenho nojo de ser sua filha, tenho nojo de carregar um nome como meu sobrenome!

Virgílio dá um tapa na cara de Cátia, que com os olhos lacrimejados aponta o dedo na cara do pai, que é solto por Tamara.

CÁTIA - Escuta aqui, pai! Eu vou descobrir a vagabunda com quem você anda... E eu vou fazer questão de te destruir!

VIRGÍLIO - Eu criei uma filha pra ela me ameaçar... É isso?

CÁTIA - Você não me criou, porque você só pensa nesse seu maldito dinheiro de bosta! Que você vá pro inferno, porque filha você não tem mais!

Cátia e Henrique saem correndo de casa. Tamara e Virgílio se sentam no sofá.

VIRGÍLIO - Escuta aqui, Tamara... Se esse moleque voltar a pisar aqui em casa, eu juro que eu mato ele! E eu acho que você não vai querer que eu mate esse... Eu vou subir, porque aqui até a parede tem ouvidos!

Virgílio sobe rapidamente as escadas. Tamara fica chocada, sentada no sofá.

CORTA PARA

CENA 3/ HOSPITAL – SALVADOR/ DIA/ INT/ QUARTO

Iolanda deitada na cama de hospital. Armando chega e se assusta com o estado dela.

ARMANDO - O que aconteceu?

IOLANDA - Um acidente! Um grande acidente! Você já deve estar sabendo da explosão da mina que matou o Marcelo!

ARMANDO - Sei... Mas o que você tem haver com isso?

IOLANDA - Eu estava lá... Eu vi seu pai morrer, Armando!

ARMANDO - Escuta aqui... A mim você não engana! Eu sei muito bem que você matou meu pai! Mal sabe você que agora me ajudou mais do que nunca... Eu quero que você vá catar coquinho, porque eu estou voltando pro Rio e assumir tudo o que é meu por direito!

IOLANDA - Isso é o que você pensa... Celinha nunca iria deixar...

ARMANDO - (corta) Celinha o quê? Só pra você ficar informada, Celinha agora é minha mulher! Nós estamos juntos nessa parada! Agora eu preciso ir, quero chegar ao Rio ainda hoje.

Armando sai irritado do quarto. Os olhos de Iolanda se avermelham de ódio.

CORTA PARA

CENA 4/ RUA/ EXT

Armando caminha raivoso, em passo acelerado. Viviane vê o amado do outro lado da rua, e rapidamente chega perto dele.

VIVIANE - (grita) Armando!!

Armando se vira para Viviane, e sorri. Ela corre e o abraça.

VIVIANE - Eu tava sentindo muita falta de você, meu amor!

ARMANDO - Eu também!

Os dois ficam a se encarar.

CORTA PARA

CENA 5/ HOTEL/ DIA/ INT/ QUARTO DE CELINHA

Toca a campainha. Celinha corre e atende. Ela leva um susto ao ver Iolanda.

CELINHA - O que você tá fazendo aqui?

IOLANDA - Eu vim te dizer que eu não vou deixar que você e aquele vagabundo do Armando fiquem com a minha herança... Eu fui o grande amor da vida de Marcelo, e eu vou lutar para conseguir o que quero!

CELINHA - Ah entendi... É guerra, né? Então, se é guerra que você quer, é guerra que você terá!

As duas ficam a se encarar com olhar de ódio.



FIM DO CAPÍTULO

TODOS CAPÍTULOS