18

NOVELAS

ANTES DO FIM

SEM TEMPORADAS

COMPLETO


Com a vida arruinada, por uma desconhecida, Samantha é obrigada a voltar para casa como derrotada, mas o destino lhe confere a chance de dar o troco e sentir o doce sabor da vingança. Conheça a história de Samantha e Laura, duas mulheres diferentes que partilharão a mesma vida.

Tiago Machado
AUTOR

11. DÉCIMO PRIMEIRO CAPÍTULO

A paisagem era extraordinária, mas Carmem já não ligava para ela. O trajeto já era conhecido e seus olhos já havia decorado todo o trajeto. O expresso logo estaria na França.

Para Carmem a França era um país extraordinário. Tanto pela moda, culinária como pelos amantes que ela colecionava. Depois de um período bastante conturbado ela, finalmente, encontrara a paz que tanto desejava.

Ao desembarcar um homem de meia idade veio recebê-la, eles se cumprimentaram com três beijos, bem formais.

— Geraldo! Parece que você está mais magro. Você fez outra plástica?

— Carmem! E você está mais deslumbrante que nunca.

— O ar da França me deixa assim.

— E por que você não vem morar definitivamente aqui?

— Ainda é um perigo andarmos muito tempo juntos.

— Eu fico feliz em te ver.

— E você vai ficar mais ainda. Você não acredita quem eu encontrei em Nuremberg.

O olhar de Geraldo se iluminou e ele ficou calado apenas esperando ouvir o doce nome sair dos lábios cheios de Carmem.

— Ela mesma. Sua doce Laura.

Carmem jogou a cabeça para trás e soltou uma gargalhada alta. Geraldo estava sorrindo também. Durante anos ele não sabia nada dela.

— E como ela está?

— Linda como sempre. Vamos sair daqui. Eu quero, preciso andar por Paris.

Geraldo estava ansioso para ouvir noticias de sua Laura. No passado eles foram muito próximos, um passado feliz quando ele exercia medicina no Brasil. Ele estava em seu consultório quando ela entrou. Laura aparentou certo nervosismo, mas aos poucos ela foi se soltando e durante o tratamento de um cisto no seio ela foi se soltando. Ao final do tratamento eles resolveram sair para comemorar.

Geraldo sempre fora um homem vaidoso e tinha pavor de academia. Para manter a forma ele sempre que um pneu de gordura indesejado aparecia ele procurava um cirurgião plástico. Quando eles se conheceram Laura era uma jovem que ansiava por viver um grande amor e encontrou nele toda proteção que precisava, mas ela não imaginava que deveria se proteger dele também.

Carmem sentou e cruzou as pernas. Geraldo a levara para comer no melhor restaurante da região. Carmem não aparentava ter a idade que tem com dezenas de cirurgias plásticas ela mais parecia uma boneca montada. Parte das cirurgias foi para mudar a aparência. Graças a negligencia da policia ela e Geraldo conseguiram fugir do Brasil e cada um começar uma nova vida.

— Como foi que você encontrou a Laura?

— Ela está em Nuremberg e acabou sofrendo um acidente.

— Que tipo de acidente?

— De carro, mas nada grave. Encontramo-nos lá e relembramos os velhos tempos.

— Ela falou de mim?

— Claro que não. Se tiver alguém em que ela nunca falaria esse alguém é você.

— Ela deve me odiar e eu amei-a tanto.

Carmem não aguentou e soltou uma gargalhada, ela adora chamar a atenção.

— Amou tanto que fez o que fez. Sorte dela que o pai é rico e sorte nossa que a policia é extremamente burra. Eu vim buscar dinheiro.

— Eu saquei. Está tudo no meu apartamento. Eu preciso ver a Laura.

— Não sei quanto tempo ela ainda vai passar em Nuremberg, mas acredito que ela está preste a se casar.

Nesse instante Carmem pode ver o ódio aflorar nos olhos de Geraldo.

— Ela não pode se casar.

— Como não? Deixa de ser idiota. Ela nunca vai te perdoar e você não pode voltar para o Brasil.

— Por pouco tempo. Eu vou dar um jeito nisso.

— Eu estou cansada de ouvir você falando sempre as mesmas coisas. Se você quer voltar e ser preso, tudo bem. Agora não me envolva em nada disso. Eu amo a minha liberdade e amo gastar o meu dinheiro em paz.

— Eu não vou te envolver nisso. Pode ficar tranquila.

Samantha achou que |Bernardo iria voltar no outro dia, mas ele não apareceu. Quando ela voltou do trabalho ela foi até o guarda roupas e tudo estava lá. Bernardo não voltara se quer para pegar uma camiseta. Samantha estava desesperada, perdera peso e tudo o que ela mais queria era poder conversar com Bernardo e resolver toda situação e voltar a ser o casal feliz que eles sempre foram.

Samantha deixou as comprar no chão e trancou a porta. Ao olhar para dentro do apartamento se surpreendeu ao ver Bernardo sentado no sofá. As lágrimas foram mais forte e logo escorriam por todo o rosto.

— Meu amor. Eu estava desesperada pra te ver.

— Eu vim para podermos resolver logo essa situação.

— Você vai voltar Bernardo? Eu não sei como aquilo aconteceu.

— Samantha que explicação tem então?

— Eu tento achar uma explicação todos os dias.

— É impossível imaginar um cara invadir o apartamento e você não ver.

— Bernardo eu não fiz nada. Eu juro.

— Eu tento acreditar nisso, mas a cena não me sai da cabeça Samantha. Sinto muito, mas eu preciso que você saia do apartamento.

— Eu preciso me organizar.

— Tudo bem. Eu dou o tempo que você precisa.

— Eu vou voltar para o Brasil. Eu não tenho mais nada para fazer aqui se eu não tiver você.

— Eu já não posso fazer nada. Eu te amei e você traiu nosso amor. Quando você terminar de tirar as suas coisas você me avisa.

Quando Bernardo saiu Samantha sentiu alguma coisa comprimir sua garganta e as lágrimas saírem como duas fontes de água. Estava tudo acabado. Seu sonho de ser feliz estava acabado. Tudo fora destruído como castelo de areia.

Ela olhou tudo ao seu redor e descobriu que não queria levar nada, queria deixar tudo ali. Com ela só iria a dor. Ela arrumou suas roupas e comprou a passagem pela internet. Quando tudo já estava organizado Samantha mandou uma mensagem para Bernardo avisando que iria desocupar o apartamento e voltaria para o Brasil.

No dia marcado ela deixou as chaves na portaria e pegou um táxi. Seu coração dizia que Bernardo iria encontra-la e não permitiria que ela fosse embora, mas com o avançar das horas ela sabia que ele não iria e que tudo estava consumado.

Os avisos de embarque começaram e ela se levantou para ir ao portão indicado, mas alguém a chamara:

— Samantha!

Quando ela se virou, ela não acreditou no que seus olhos viram.

— Eu vim...



FIM DO CAPÍTULO

TODOS CAPÍTULOS