18

NOVELAS

ANTES DO FIM

SEM TEMPORADAS

COMPLETO


Com a vida arruinada, por uma desconhecida, Samantha é obrigada a voltar para casa como derrotada, mas o destino lhe confere a chance de dar o troco e sentir o doce sabor da vingança. Conheça a história de Samantha e Laura, duas mulheres diferentes que partilharão a mesma vida.

Tiago Machado
AUTOR

04. QUARTO CAPÍTULO

Laura sentiu Lorenzo abrir suas nádegas e penetra-la com seu pênis enorme. Ele arremetia cada vez mais forte, cada vez mais fundo. Laura sentia o corpo sendo rasgado por dentro. E em dado momento ela perdeu a noção de tempo, não sabia quanto tempo ele ficara lá. Era agoniante e desesperador.

Quando Laura recuperou os sentidos Lorenzo ainda estava nu deitado ao seu lado, fumando um cigarro e observando ela deitada. Laura estava com a boca seca e pensou com cautela antes de pronunciar cada palavra.

— Que bom que você acordou. Você foi realmente incrível.

— Eu preciso descansar agora. Você pode ir embora?

— Já? Eu achei que poderíamos continuar com a brincadeira. Eu realmente adorei você.

— Eu não estou acostumada com essas coisas, nunca tinha feito nada parecido.

— Eu percebi.

Lorenzo levantou e foi até a bolsa de Laura que estava jogada no chão do quarto, ele remexeu e achou o dinheiro. Balançando a quantia no ar ele disse:

— A garantia de que vou te ver de novo.

Laura pensou em protestar, mas o medo lhe paralisou. Ela não fazia ideia das coisas de que ele era capaz de fazer.

— Eu vou anotar o endereço do meu apartamento. Eu quero te ver outra vez.

Os pensamentos de Laura passavam com uma velocidade alarmante, ela pensava em todas as possibilidades.

— Eu preciso descansar agora.

Lorenzo foi até a cama e beijou-lhe gentilmente os lábios. Era algo perturbador. Ele deu uma ultima olhada para ela e fechou a porta atrás de si.

Laura tentou levantar e ir ao banheiro, mas seu corpo todo ardia e ela simplesmente ficou deitada e adormeceu. No outro dia pela manhã as dores ainda estavam lá e um gesto simples como andar era assustadoramente doloroso. Seu reflexo no espelho era espantoso. O rosto estava cheio de equimoses e seu olho estava quase fechado. Laura cerrou o punho e com um golpe derrubou todos os produtos que estava sobre a pia do banheiro. Maldito seja, pensou.

Alguns minutos depois ela estava com a cabeça mergulhada numa bacia repleta de gelo, ela permaneceu com a cabeça lá até a face arder com a baixa temperatura. Nem o melhor maquiador do mundo poderia disfarçar o roxo e o inchado dos olhos.

Desde a idade média Nuremberg é um espelho para a arte alemã. Palco de muitos acontecimentos históricos a cidade até os dias de hoje impressiona e fascina quem a visita. É brilhante entre a beleza e a tragédia. Era essa atmosfera artística que fascinava Samantha. A cidade oferece uma vasta quantidade de monumentos e construções, mas o que mais a fascinava era a casa de Albrecht Durer, a casa dele é um dos pontos mais visitados de Nuremberg. Todos os amantes da arte querem descobrir um pouco mais sobre o pintor renascentista.

Samantha escrevia mensalmente para uma revista de arte e dividia o resto do tempo entre seu trabalho na galeria de arte da cidade e como voluntária no museu. O notebook estava aberto sobre a mesa do pequeno café que ela sempre ia para escrever. Samantha bebia o seu café enquanto analisava o texto que já estava quase no final. Seus olhos captaram uma silhueta familiar, Samantha estreitou os olhos para reconhecer quem era a pessoa em questão e a memória veio como um relâmpago que surge no céu. Era a garota do restaurante.

— Laura! – Disse Samantha erguendo o braço.

Laura virou para ver de onde a chamavam e viu Samantha sentada, mas ela na mesma hora se arrependeu de ter virado. Ela estava péssima, o rosto ainda estava deformado e roxo. Laura pode ver a cara de surpresa de Samantha quando ela se aproximou e puxou uma cadeira para sentar.

— Meu Deus! O que foi que aconteceu com você?

— Eu tenho até vergonha em falar sobre isso. Eu fui inventar de descer a pista de esqui. Acabei caindo de cara na neve.

— Desde que eu estou aqui eu tentei esquiar pouquíssimas vezes. Você vai ficar aqui em Nuremberg até quando?

— Ainda não sei. Eu tenho que esperar meu rosto melhorar para pensar em voltar ao Brasil. E como foi a noite no restaurante?

— Foi ótima. Tirando alguns inconvenientes, mas eu acredito que isso é normal.

— Aconteceu alguma coisa muito séria?

— Não, claro que não. Tem um cara, ele é bastante conhecido por aqui por transar com as garotas e depois roubá-las. Eu sei por que uma amiga que trabalha comigo foi vitima dele, mas você precisa ver como ele é bonito.

— Que coisa assustadora e eu pensando que no Brasil acontecia esse tipo de coisa.

— Isso acontece em qualquer lugar. Em todos os lugares existem pessoas que querem se aproveitar das outras.

Bernardo estacionou o carro do outro lado da rua e foi ao encontro de Samantha. Ao ver Laura ele ficou desconcertado. O rosto de boneca estava roxo e desfigurado.

— Eu não posso mesmo sair de perto de você.

— A única coisa boa nessa cidade foi conhecer vocês. Só tem me acontecido coisas ruins aqui. Mas devo confessar que tem valido a pena, a cidade é realmente incrível.

Samantha fechou o notebook e juntou as coisas que estavam sobre a mesa e levantou para ir embora.

— Nós precisamos ir Laura, mas foi um prazer reencontrá-la. Antes de você ir para o Brasil será um prazer recebe-la na nossa casa e preparar uma comida tipicamente brasileira.

— O prazer foi meu – Laura se levanta e aperta a mão de ambos.

— Você precisa se cuidar melhor moça. – Disse Bernardo com um sorriso amistoso.

— Pode deixar meu anjo da guarda. Vocês poderiam me ajudar a encontrar um endereço?

Depois que Samantha e Bernardo entraram no carro e foram embora, Laura pegou um táxi e mostrou o endereço ao motorista e ele a levou até o local desejado.

O endereço que Lorenzo lhe entregara era de um hotel sem muito glamour. Pela aparência que ele ostentava ela esperava algo mais chique, mas a adrenalina corria rápida em suas veias. Ela não via a hora de reencontrá-lo. Ela chegou à recepção e mostrou o nome para a recepcionista que ligou para o quarto e sinalizou que ela poderia subir. Lorenzo abriu a porta só de cueca e a recebeu com um beijo delicado nos lábios.

— Você voltou rápido. Gostou do nosso último encontro?

— Eu adorei. Confesso que fiquei um pouco assustada porque nunca tinha feito nada parecido, mas agora estou pronta para uma segunda rodada.

Laura pode ver a malícia brilhar nos olhos castanhos de Lorenzo. Ela foi até um canto do quarto e colocou suas coisas sobre uma cadeira. Observando o corpo de Lorenzo só de cueca branca ela teve vontade de fazer amor com ele, mas ela estava ali por outro motivo. Ele precisava experimentar um pouco do que ela passara. Talvez depois de saber eles pudessem se divertir juntos, mas agora ela tinha que se concentrar para proporcionar os melhores momentos da vida dele.

Lorenzo já estava ereto pronto para explodir dentro de Laura de novo. Laura tirou suas roupas e ficou apenas de calcinha e sutiã. Ela o levou até a cama e beijou a boca macia do amante, ele segurou os seios dela com força e passou a língua sobre eles. Ela pediu para que ele deitasse de bruços na cama e ele prontamente atendeu ao desejo dela. Laura sentou com as pernas abertas sobre ele e começou a massageá-lo. Quando ele estava relaxado e tranquilo, Laura foi a até sua bolsa e pegou um par de algemas e com maestria ela o algemou. Primeiro, um braço e depois o outro a cabeceira da cama.

— O que você está fazendo? – Disse ele.

— Um joguinho novo.

— Eu não gosto de fazer assim.

Laura dobrou o corpo e sussurrou em seus ouvidos:

— Eu quero seu rabo!



FIM DO CAPÍTULO

TODOS CAPÍTULOS